EM CASO DE ÓBITO: 4020-2358 (disque a partir da sua cidade)
CENTRAL DE ATENDIMENTO AO CONVENIADO: 0800 024 1150
Plano Funerário Familiar
a partir de R$ 75 mensais
Grátis
  • Assistência Residencial
  • Consultas PET
  • Mecânico e Guincho (carro e moto)
  • Seguro de vida de 20 mil
Garanta hoje a proteção que sua família merece.

Quais garantias você, autônomo, possui em caso de acidente?

Saiba como funciona o seguro de renda, que garante que você continue recebendo em casos de acidente ou incapacidade temporária

de Amar Assist , 29 MARÇO de 2021

Mulher trabalhando como cabelereira

Não possuir uma assinatura na carteira de trabalho não significa que você não pode ter acesso a nenhuma segurança financeira em caso de imprevistos. Na verdade, são justamente os autônomos que mais precisam desse tipo de garantia. 

Afinal, a empresa do autônomo é ele mesmo e, se algo acontecer com ele, não há ao que recorrer se não estiver de alguma forma assegurado. O Seguro de Renda é o que te dará estabilidade em casos de acidentes, incapacidade temporária ou qualquer outro imprevisto que esteja descrito no contrato. 

 Saiba mais sobre como funciona, quem pode contratar e que um seguro de renda cobre neste artigo. Boa leitura!

O que é o Seguro Renda?

O Seguro de Renda é um contrato que você faz com uma seguradora - há bancos que também oferecem esse tipo de serviço - no qual você paga um valor mensal e em casos de acidentes que te incapacitem temporariamente de trabalhar, você continuará recebendo o salário pelo seguro.

Esse tipo de segurança não é novidade para quem possui um emprego formal. Os que têm carteira de trabalho assinada tem um valor mensal descontado que vai para o INSS. Por isso, quando ocorre algum acidente ou quaisquer doenças em que o afastamento do trabalho se faça necessário, o trabalhador formal pode solicitar um afastamento remunerado pelo seguro social.

O Seguro de Renda funciona de forma parecida: você paga um valor mensal para ter esse direito, será necessário um laudo médico para comprovar a necessidade de utilizar o seguro e o valor recebido é de acordo com o quanto você já recebe normalmente.

Aliás, o seguro de renda pode até indenizar seus familiares em caso de morte, se assim for acordado no contrato. Para saber quem pode contratar, o que esse seguro cobre e o quanto você pode receber enquanto estiver afastado da sua função, continue lendo.

Quem pode contratar o Seguro de Renda? 

O Seguro de Renda é ideal para profissionais liberais e autônomos. Por isso, se você tem um trabalho fixo mas sem carteira assinada, recebe apenas pelo quanto trabalha e não é assegurado pelo INSS, você pode contratar o seguro.

Veja algumas das profissões que podem se beneficiar desse tipo de seguro:

  • Motoristas de aplicativo;
  • Motoboys;
  • Freelancers;
  • Corretores de imóveis;
  • Vendedores autônomos;
  • Fotógrafos;
  • Profissionais de estética - cabeleireira, manicure, maquiadora;
  • Fisioterapeutas e outros médicos que atendem em seu próprio consultório.

Vários são as profissões que precisam pensar nesse tipo de contratação. Afinal, se um motorista de aplicativo sofrer um acidente que o impeça de dirigir, como garantir renda para sustentar sua família?

Empresários podem contar com esse seguro?

Não. Se você tem uma franquia de lanchonete e tem vários funcionários que trabalham para você, concorda que sua renda permanece intacta se você precisar se ausentar da função de administrar o negócio por algum tempo?

Apesar do seu negócio depender de você, ele continuará funcionando e lucrando caso você sofra de algum evento que o incapacite. 

Há o contra argumento de que seu negócio possui uma renda instável e, por isso, você gostaria de contar com uma renda extra em meses ruins. 

Nesse caso, o seguro de renda não é para você.Se você tem dificuldades para adquirir uma renda estável para seu negócio, visite este artigo com 10 formas de administrar melhor sua empresa.

O que o Seguro Renda cobre?

Existem três tipos de cobertura para esse tipo de contrato: cobertura por incapacidade temporária, invalidez permanente total ou parcial por acidente e morte acidental. A cobertura por incapacidade temporária se dá quando você sofre um pequeno acidente que o incapacita de trabalhar por algum tempo.

Nesse caso, você recebe o valor referente aos dias em que precisou se afastar. Já a cobertura por invalidez permanente total ou parcial, você receberá uma indenização pelo acidente sofrido. O mesmo para casos de morte acidental.

Porém, vale lembrar que você não precisa contratar todas as coberturas. Na hora de negociar sobre o contrato, você escolhe o que mais faz sentido para você. Quanto mais coberturas, maior o valor pago mensalmente pelo serviço.

O seguro pode assegurar minha família em caso de morte?

Sim. Mas é bom lembrar que, tanto em caso de morte como de invalidez permanente, sua família ou você receberão uma indenização - e o valor dela estará descrito no contrato. Ninguém receberá pensão após a morte ou qualquer benefício parecido. Afinal, não é um benefício, mas sim um serviço no qual você paga e recebe somente o que está contratado. Esteja atento e leia o contrato com atenção para não contar com algo que não foi acordado.

Quanto receberei de seguro?

Ao fazer a cotação do seguro, você deverá informar sua renda - e esse é o valor que você receberá em casos de acidentes e outras coberturas. A ideia dessa contratação é justamente manter seu padrão de vida em caso de imprevistos. Por isso, você deve contratar um seguro com valor semelhante ao que está acostumado a receber mensalmente.

Mas cuidado: na hora de solicitar o uso do seguro você deverá comprovar essa renda. Por isso, você não pode contratar o seguro e adicionar sua renda como de R$8mil quando na verdade recebe R$5mil.

Quanto custa contratar um Seguro de Renda?

Depende do quanto você deseja receber. Ao fazer a cotação, você informará o quanto deseja receber quando precisar acionar o seguro. O valor que você irá pagar está diretamente ligado ao quanto você deseja receber. Afinal, um autônomo que declarar a renda de R$10mil não terá a mesma mensalidade do que declara uma renda de R$2mil, claro.

A verdade é que a única desvantagem de não possuir carteira assinada é a falta de assistência. Porém, o seguro de renda, seguro de vida e seguro funerário servem para essa desvantagem ser resolvida. A seguir, veja as maiores vantagens de trabalhar como autônomo no Brasil.

Quais as vantagens de ser autônomo?

Ser autônomo possui diversas vantagens como fazer o seu próprio horário, implantar sua própria forma de trabalho e saber que seu trabalho duro fora do expediente é sempre recompensado. 

Aliás, você sabia que o Brasil é o terceiro país do mundo com o maior número de trabalhadores autônomos? As altas taxas de desemprego no mercado formal vieram para mostrar que ser autônomo pode ser a resposta para sair do vermelho.

Além disso, não é incomum que o brasileiro invista em um formação e ao chegar no mercado de trabalho se depare com vagas que oferecem salários indecentes, ambientes de trabalho degradantes e carga horária absurda. Mas há também os que não viraram autônomos por falta de espaço no ambiente formal, mas sim que optaram por sair dele para arriscar a vida como freelancer. 

Essa decisão pode parecer arriscada, mas só quem já sofreu com salários abaixo do merecido sabe o quanto esse tipo de injustiça machuca. Há os que dizem que a vida sem carteira assinada é perigosa, que você recebe R$5mil hoje e no mês que vem pode receber menos de um salário mínimo.

Mas será que isso se confirma na prática?

Os ganhos como autônomo são instáveis de verdade? Na verdade, depende da profissão. Há uma falsa impressão de que freelancers - aqueles que recebem por projeto/trabalho executado - não têm controle sobre o quanto cairá na sua conta ao fim do mês. Mas a verdade é que todo projeto tem uma data de início, de fim e um fluxo de pagamento que é acordado antes mesmo do trabalho começar.

Então, se um trabalho tomará seis meses desse profissional, ele sabe o quanto precisará trabalhar, qual quantia irá receber, e que ao fim desses seis meses precisará ter algum plano de ação ou outro projeto na manga para começar. Porém, e os vendedores autônomos? Usando vendedores de imóveis, por exemplo, esse profissional tem noção do quanto deseja receber e quanto trabalho isso irá desprender. 

É claro que existem crises no mercado imobiliário, e é por isso que esse tipo de profissional deve poupar e investir seu dinheiro em outras fontes de renda, já um mercado volátil como esse pode trazer problemas. ​​​​​​​Porém, essa instabilidade não é novidade e sim uma característica dessa profissão que o corretor deve aprender a contornar. ​​​​​​​Para aprender a poupar dinheiro para os tempos difíceis, acesse esse guia básico de como poupar e investir.

Quais são as vantagens de contar com um seguro de renda?

Ainda falando sobre o exemplo acima, um freelancer sabe o quanto receberá pela execução de um projeto, mas se no meio do caminho ele sofrer algum acidente que o impossibilite de continuar, receberá somente o referente ao quanto conseguiu entregar. A maior vantagem de contar com um seguro de renda é saber que você pode investir na sua carreira enquanto autônomo sem preocupações com possíveis acidentes.

É comum que os profissionais que querem migrar para a autonomia tenham medo da falta de assistência, mas o seguro de renda acaba com esse problema e dá liberdade para tomar melhores decisões. Sua família não será prejudicada, e em caso de um acidente você precisará focar apenas em sua recuperação, pois o seguro de renda cuidará da sua estabilidade nesse período.

Quais são as desvantagens de contar com um seguro de renda?

A maior desvantagem é a burocracia. Ao sofrer um acidente você precisará comprovar o evento: exames médicos, laudo da seguradora e a espera pela decisão. ​​​​​​​Porém, somente se o plano cobrir seu caso, pois não são todos os problemas de saúde que o seguro cobre - preste atenção nisso ao contratar.

Além disso, há o período de carência. Se o problema acontecer nesse período, sua assistência não irá acontecer por parte do seguro. ​​​​​​​Outra desvantagem é o valor. Quanto maior sua renda, maior o custo e pode representar uma fatia considerável dos seus ganhos. ​​​​​​​Mas fora esses detalhes, as desvantagens são pequenas e ainda é bem vantajoso contar com esse seguro. Mas será que é para você?

Preciso mesmo de um seguro de renda?

Após conhecer as vantagens e desvantagens desse plano, você deve pensar se essa opção te atende. De algo você deve ter certeza: se você não possui uma reserva de emergência para acidentes e imprevistos e vive no limite do quanto recebe, o esforço de encaixar essa despesa no seu orçamento vai valer a pena. 

Acidentes, assim como a morte, acontecem sem previsão e você deve estar preparado para lidar com o desgaste financeiro disso. ​​​​​​​Avalie sua vida como autônomo, reveja suas despesas, encontre um seguro de confiança e faça o seu orçamento. 

Só você pode chegar a conclusão de se você se garante financeiramente para lidar com esse tipo de imprevisto ou se a contratação é necessária. ​​​​​​​Neste artigo você encontrou tudo o que precisava saber sobre um Seguro de Renda.

Você gostou do que encontrou aqui? Então, compartilhe esse texto nas suas redes sociais.