• área do cliente
  • Seguro de Vida Gratuito!

    saiba mais!

    O cachorro sente quando o dono vai morrer?

    Saiba como identificar se o animal está passando pelo processo de luto e como ajudá-lo

    Os cães sentem quando o dono vai morrer?

    Popularmente conhecido como o melhor amigo do homem, o cão é capaz de entender até 250 palavras e alguns números. Estudos acadêmicos apontam que os cachorros possuem uma inteligência similar à de uma criança de 2 anos. E não para por aí! 

    Vejamos alguns outros exemplos: 

    • O olfato dos cães é um dos mais apurados do reino animal. Esse sentido é cerca de 1 milhão de vezes mais eficaz do que os dos seres humanos.  
    • A audição também é um sentido muito eficaz nos cachorros, eles escutam 10 vezes mais do que os humanos. 
    • Há cães, como por exemplo os da raça Whippet, que correm mais de 30 km por hora. 

    Apenas para termos noção dessas habilidades, se tivéssemos a mesma aptidão olfativa de um pastor alemão, possuiríamos o nariz do tamanho de um extintor de incêndio. Pois apenas assim seríamos capazes de captar os odores sutis. Impressionante, não é mesmo? Mas será que um cachorro é capaz de prever quando o seu dono vai morrer? Quer saber mais sobre as competências dos cães? Então, continue a leitura deste artigo, pois vamos mostrar essas características em detalhes. Confira!

    O cachorro sente quando o dono vai morrer? 

    A resposta é sim! No entanto, não pense que isso é um dom sobrenatural. Como relatamos anteriormente, os cachorros têm o olfato extremamente afiado, ao passo que o ser humano possui 6 milhões de receptores no nariz, os cães têm 300 milhões. E, quando uma pessoa está doente, há mudanças químicas e biológicas em seu corpo que geram um cheiro específico que pode ser sentido pelos peludos. 

    Ou seja, por conta desse olfato poderoso, os cachorrinhos conseguem perceber as mudanças do corpo quando os seus tutores possuem alguma doença, como diabetes, enxaqueca, infecção urinária, crises epilépticas e até mesmo câncer. Caso o tutor esteja com alguma bactéria ou um vírus, o cão sentirá um odor diferente do normal. Para as pessoas, esses odores são imperceptíveis, mas os peludinhos sentem de longe o “cheiro da morte”.

     

    Os cães percebem quando os seus tutores não estão bem?

    Sim! Quando sentimos medo, liberamos adrenalina em nossa corrente sanguínea e os cachorros sentem facilmente o aroma desse hormônio. Além disso, eles também notam a postura, a tensão muscular e a expressão corporal. Como eles são profundamente apaixonados por seus donos, observam cada movimento e mudança de postura.  É importante destacar que o estado ansioso do tutor faz com que o cão entenda que ele próprio está em perigo.

    Um cachorro pode detectar ataque epiléptico?

    De acordo com pesquisas, os cães podem ser treinados para a detectar a epilepsia. Nesses estudos, os cachorros foram colocados em um ambiente com recipientes de amostras do odor exalado durante um ataque epilético. Nesse experimento, os cães apresentaram um nível bem alto de acertos em todas as sessões. A taxa de resposta corretas variou entre 67% e 100%. 

    Os cachorros conseguem prever terremotos?

    Pode até soar estranho, mas a resposta é afirmativa. De acordo com os cientistas, os terremotos geram um gás que sai do centro da Terra, se espalha para a superfície e, posteriormente, para atmosfera. Esse gás é rico em íons positivos e tem a capacidade de aumentar a produção de hormônios nos cães, e isso faz com que eles fiquem mais agitados. Além disso, alguns especialistas dizem que por causa da audição apurada, os cães podem sentir e ouvir as pedras que estão se movimentando debaixo da terra. 

    Os cães sabem quando vai chover?

    Sim! Quando um trovão é formado, há uma ionização no ar que lança um odor metálico na atmosfera e os cachorros são capazes de sentir esse odor. Logo, eles acabam associando esse cheiro ao trovão e às chuvas. Consequentemente, os peludinhos podem sentir que uma tempestade está se aproximando. 

    Seu pet sabe quando uma mulher está grávida! 

    Já deu para perceber que os cachorros têm habilidades que se assimilam muito a um sexto sentido, não é mesmo? Tudo isso faz com que eles tenham capacidade para perceber quando uma mulher está grávida. No processo de gestação, a mulher passa por modificações físicas, logo, por meio do faro apurado, eles sentem uma diferença no cheiro da mulher. Quando a tutora engravida, o cachorro altera o seu comportamento e passa a ser mais protetor e atento a qualquer movimento de outra pessoa em direção à sua dona.

    O momento do parto

    Quando a hora do parto se aproxima, a mulher sofre imediatamente certas modificações físicas e passa a liberar diversos hormônios. Esses hormônios soltam um cheiro que é imperceptível para os humanos, mas extremamente evidente para os cães, sendo assim, os peludinhos sabem quando o bebê vai nascer. 

    Cachorros sofrem luto com a perda de alguém ou outro pet?

    Da mesma forma que nós sofremos com o processo de luto, os pets também sofrem. Os cachorros ficam tristes tanto pela perda de um humano quanto de um outro pet. Isso acontece porque os peludinhos são sensíveis e capazes de construir laços afetivos intensos com humanos e outros cães. A propósito, há relatos de cães que acabam indo a óbito por causa da angústia por perder alguém tão próximo.

    Como saber se o animal está passando pelo processo de luto por um cachorro?

    Por mais que a morte seja a única certeza que nós temos na vida, lidar com ela nunca será uma tarefa fácil. Afinal, quem está preparado para ver alguém querido partir? Nós não somos programados para lidar com fins. Consequentemente, perder um ente querido é um dos processos mais dolorosos que uma pessoa pode passar em sua vida. E com os cães o processo não é diferente. Quando cachorros convivem há muito tempo e um deles falece, normalmente, os outros pets ficam muito abalados com a perda do companheiro. Como resultado, entram em um período que chamamos de “luto de cachorro”.

    Afinal, esses cães são capazes de reconhecer a perda.  Geralmente, ao entrarem no processo de luto, eles param de comer, ficam sem ânimo e deprimidos. Todavia, o luto canino pode ser manifestado de diversas maneiras. Mas separamos as principais características. Confira abaixo os principais sintomas:

    •    Mudanças comportamentais 
    •    Apego excessivo aos donos 
    •    Falta de interação social
    •    Perda de apetite
    •    Realizar as necessidades no local errado
    •    Agressividade
    •    Estresse
    •    Ansiedade


    É comum os peludinhos se aproximarem ainda mais dos humanos quando perdem um amigo pet. Logo, é essencial, acolher esses bichinhos e entender o temperamento diferente deles. Porém, caso o tutor perceba uma mudança muito intensa no comportamento, é essencial procurar ajuda de um médico veterinário de confiança, para que o processo de luto não gere problemas de saúde. Pois alguns animais podem ficar deprimidos a ponto de precisarem de tratamentos psicológicos e farmacológicos. 

    Se após 1 mês, o cachorro ainda apresentar sintomas como tristeza, falta de apetite, depressão, inatividade, perda de peso ou muitas horas de sono, é aconselhável consultar um especialista. 

    Como ajudar um cachorro que está de luto?

    O luto canino é muito parecido com o nosso. Logo, não existe um tempo determinado para superar a dor da saudade, alguns superam rápido, outros demoram um pouco mais e precisam de suporte médico. Desse modo, é preciso ter paciência, carinho, atenção e compreensão para lidar com as dificuldades que esse momento exige de todos. 

    Portanto, o melhor caminho para ajudar o cachorrinho é dando carinho e atenção, da mesma forma como consolaria um amigo próximo que perdeu um ente querido. Quanto mais o tutor estiver presente, mais o peludinho se sentirá seguro. 

    Fora isso, também é importante distrair o cachorro com tarefas e brincadeiras que ele adora, tais como:
    •    Passeios
    •    Jogos
    •    Petiscos 
    •    Estimulando a interação social do seu cachorro com outros pets

    Entretanto, lembre-se, é fundamental manter a rotina do cão, afinal, se o dia a dia dele for alterado de forma drástica, isso poderá causará um desequilíbrio emocional ainda mais intenso, pois o peladinho se sentirá totalmente perdido. E, como dito anteriormente, é muito importante procurar um médico veterinário caso a tristeza perdure por um período longo. 

    Outra questão importante é que o tutor só poderá ajudar o pet se ele estiver bem. Não espere o luto chegar ao estado patológico para buscar ajuda. Normalmente, quem está vivenciando a dor da perda, não consegue perceber o próprio comportamento. Sendo assim, fique atento aos comentários e conselhos dos seus familiares e parentes.

    Independentemente do grau de intensidade do luto, procurar ajuda é sempre uma medida positiva. Afinal, não precisamos lidar com tudo sem a ajuda de alguém. Ser forte não é conseguir fazer tudo sozinho nem esconder as emoções. Ser forte é entender as nossas vulnerabilidades e saber pedir ajuda. O atendimento especializado não tem como objetivo apagar as lembranças que foram vividas ao lado do cãozinho querido, mas sim ensinar o enlutado a seguir em frente, guardando os melhores momentos que tiveram juntos.  

    Muitas pessoas sofrem bastante por não quererem sentir e constantemente dizem “não quero sentir dor”, “quero matar essa angústia dentro de mim”, “quero superar essa saudade”. Assim, quando chegam à terapia, um dos primeiros processos com o qual se deparam é a necessidade de falar justamente sobre aquilo que está oculto. Parece contraditório, certo? 

    Isso acontece, pois, na verdade, nós não vamos à terapia para deixar de sentir, mas sim para compreender o que aquele sentimento está querendo nos dizer. Por exemplo, a dor tem muito a nos falar sobre o quanto nosso cachorrinho faz falta, a saudade nos mostra que momentos especiais foram vividos, a angústia diz que algo ainda não foi resolvido. As possibilidades são muitas e individuais. Na terapia de luto, você será capaz de sentir, interpretar e buscar a melhor face de cada sentimento.

    Assim, superar a dor será um momento de libertação para si e para a memória do pet querido que se foi. A vida retomará o sentido e as boas memórias poderão, finalmente, ser fortalecidas. A dor da perda é um processo complicado, mas, a partir do momento em que entendemos melhor nossas complicações, nossas faltas e angústias, entramos em um movimento de recuperação mais sadio.

    Gostou do nosso conteúdo? Já passou por alguma situação semelhante? Então, compartilhe com os seus amigos em suas redes sociais! Conheça o nosso Plano Funeral Familiar e garanta tranquilidade e segurança nos momentos mais difíceis.  Para mais detalhes sobre nossas coberturas e benefícios, chama no Whats, clicando no botão abaixo:  


    Você deseja conhecer nossos planos? Preencha o formulário abaixo!
    Saiba mais sobre o Seguro de Vida Gratuito