CENTRAL NACIONAL DE VENDAS: 4020-3852 (disque a partir da sua cidade)
CENTRAL DE ATENDIMENTO AO CONVENIADO: 0800 024 1150

Quanto custa um enterro? Saiba tudo o que está envolvido

Saiba quanto custa um enterro e como funciona os procedimentos burocráticos quando um ente querido se vai

de Amar Assist , 4 SETEMBRO de 2020

Na imagem temos um casal, cuidando de sua finanças fazendo conta na calculadora. No canto inferior direito uma pilha de moedas.
Ainda que ele seja inevitável para todos nós, a maioria das pessoas não gosta nem de pensar no momento da morte. Mas existem muitos fatores envolvidos no falecimento, e é preciso tomar uma série de decisões que nem sequer conhecemos até que precisamos passar por isso.

Você sabe, por exemplo, quais são os processos que ocorrem a partir do momento em que uma pessoa falece e quanto custa um enterro?

Plano Funerário Familiar

Cuide bem de quem você ama.


Neste texto, vamos esclarecer as principais questões relacionadas a esse assunto, mostrando como é fundamental se preparar com antecedência para essa inevitável hora, especialmente em relação aos custos. Acompanhe a leitura!

Quais são os processos que ocorrem desde a confirmação da morte

Infelizmente, o falecimento de um familiar foi confirmado. E, apesar de toda a dor que invade o momento, é preciso manter a cabeça no lugar — principalmente se você for uma das pessoas que vai precisar tratar das questões mais burocráticas.

Entre os procedimentos que são comuns em nosso país, destacamos os mais recorrentes na sequência.

A liberação do corpo

Caso o falecimento aconteça em um hospital, o processo é mais simples e precisa apenas de um documento assinado pelo médico que atestou a morte.

Em outras situações (como falecimento na rua, por acidente ou crime), é necessária a liberação pelo Instituto Médico Legal.

A preparação do corpo

Apesar de não ser obrigatória na grande maioria dos casos, a preparação do corpo costuma ser uma opção da família, que prefere contratar uma empresa especializada para cuidar da aparência do seu ente querido.

Nesse momento, o corpo é higienizado, vestido e maquiado, a fim de deixar mais bonita a imagem da pessoa que se foi.

A escolha do caixão

Nesse momento tão difícil, ainda é preciso escolher o caixão — e acredite: as opções são inúmeras, bem como os valores.

O translado do corpo

Assim que o corpo é liberado do hospital ou do IML, ele segue para a preparação e, em seguida, para o local da cerimônia de despedida.

Para isso, é preciso contratar um serviço especializado — geralmente, uma empresa funerária —, que já tem todo o conhecimento necessário para a tarefa e também o carro adequado para um transporte seguro.

O aluguel e a decoração da sala do velório

Você sabia que, ainda que o velório seja realizado em um velório público, é preciso pagar pelo aluguel dos itens utilizados na cerimônia, como os suportes para o caixão e os pedestais para as velas?

Os cemitérios particulares (que normalmente contam com esses espaços para o velório) também cobram essas taxas inclusas no serviço.

Além disso, caso a família e os amigos queiram prestar suas homenagens com flores, elas também são pagas à parte.

A taxa do cemitério (ou da cremação)

Existem muitos casos em que as famílias possuem um jazigo perpétuo em um cemitério particular. Logo, muitas vezes, é preciso pagar apenas pela taxa do sepultamento, além das taxas de manutenção e administração já cobradas normalmente.

No caso dos cemitérios públicos, deve ser garantido o enterro gratuito, mas, atualmente, existe o problema da superlotação desses espaços, o que pode trazer um grande desgaste para a família em um momento já tão difícil.

A cremação também é uma possibilidade, e a cerimônia tem valores que podem variar de acordo com as escolhas dos familiares.

Quanto custa um enterro

Certamente, os valores de cada processo de um enterro variam bastante, especialmente em um território tão grande quanto o Brasil. Mas apenas para você ter uma ideia desse custo, vamos apresentar os preços praticados em uma das principais cidades brasileiras, 

  • preparação do corpo: uma tanatopraxia que conserve o corpo por até 72 horas tem o valor médio de R$ 800,00. Para um período maior, quando o corpo precisa ser levado para outro país, por exemplo, o custo pode chegar a R$ 1.500,00;
  • translado do corpo, já incluso o caixão: cerca de R$ 900,00;
  • aluguel e decoração da sala do velório: cerca de R$ 300,00 nas salas públicas (valor válido para o estado de São Paulo);
  • sepultamento: cerca de R$ 400,00 nos principais cemitérios paulistas;
  • cremação: entre R$ 2.500,00 e R$ 6.500,00;
  • taxa de exumação: varia entre R$ 80,00 e R$ 500,00.
Como você pode ver, um sepultamento sem luxos na cidade de São Paulo custa, em média, R$ 2.500,00.

A importância de contar com um plano funerário

Como dissemos no início deste artigo, a morte (tanto a nossa quando a de nossos familiares) não é algo em que costumamos pensar, mas é preciso sim considerar as opções em vida para abrandar esse momento já tão delicado para as pessoas que ficam.

Além dos custos financeiros, que não são poucos, é preciso avaliar quantos são os processos percorridos desde o momento da confirmação da morte até o final do sepultamento. E tudo isso acontece em um prazo médio de 48 horas!

Por todos esses motivos, contar com o apoio de um plano de assistência funeral é essencial para tornar esse momento um pouco mais fácil — pelo menos em relação aos procedimentos burocráticos e também às finanças.

Quando você contrata um plano funerário familiar, por exemplo, sabe que, caso essa hora tão triste chegue, basta fazer um telefonema para encontrar toda uma equipe preparada para ajudar em todas as questões que virão a seguir.

Também vale a pena considerar que, nessas horas, estamos muito frágeis e sem saber exatamente como agir, o que nos torna alvos fáceis de pessoas sem escrúpulos, que querem tirar proveito para lucrar com o sofrimento alheio.

Por fim, nunca sabemos como estará a situação financeira da família nesse momento. Apesar de alguns dos serviços citados terem os pagamentos facilitados, a grande maioria exige o pagamento na hora, o que pode ser um desafio tendo em vista a realidade financeira dos brasileiros. Nesse sentido, vale lembrar que o valor de R$ 2.500,00 equivale a mais de um mês de salário de muitos trabalhadores.

A assistência completa da Amar Assist

Felizmente, uma empresa como a Amar Assist está pronta para ajudar nesses momentos mais difíceis e permite um planejamento ainda em vida que não compromete a sua renda.

O Plano Funerário Familiar, por exemplo, tem cobertura nacional 24 horas, cobrindo, no mínimo, 6 pessoas e auxiliando em todo o processo de sepultamento — inclusive garantindo a opção da cremação. Além disso, fornece indenizações, assistência pet ou residencial e outras coberturas adicionais, como seguro jazigo e seguro internação.

O Plano de Assistência Funeral, por sua vez, oferece todo o suporte necessário no momento do sepultamento, fazendo toda a gestão com sensibilidade, profissionalismo e respeito.

Agora que você sabe quanto custa um enterro, considere garantir mais tranquilidade e apoio profissional no momento da partida de um ente querido, contratando uma empresa especializada e comprometida.

Aproveite e saiba agora um pouco mais sobre o Plano Funerário Familiar da Amar Assist.


Artigos Relacionados