EM CASO DE ÓBITO: 4020-2358 (disque a partir da sua cidade)
CENTRAL DE ATENDIMENTO AO CONVENIADO: 0800 024 1150
DEIXE UM IDOSO QUENTINHO
Para cada cadastro, doamos R$3,00 para a instituição Velho Amigo.
Preencha seus dados de graça aqui e nos ajude a aquecer um coração velhinho.

Cortejo fúnebre: como organizar esse momento importante?

Saiba como organizar um cortejo fúnebre e qual é a importância desse momento

de Amar Assist , 18 DEZEMBRO de 2020

Uma pessoa de costas vestida com um terno preto, está usando uma luva branca e segurando uma alça ao lado do colchão.

Se você nunca participou de um cortejo fúnebre, certamente já viu a homenagem acontecendo em uma rua ou nas telas da TV. Trata-se de uma forma de procissão em que as pessoas acompanham o corpo do seu ente querido até o local onde será realizado o sepultamento ou crematório.

O ritual, que é realizado há muito tempo pelos mais diferentes povos e culturas, pode ajudar os familiares e amigos a viverem o seu luto de uma melhor forma, já que há esse momento de levar a pessoa até o seu local de descanso. Além de proporcionar mais tempo para a despedida.

Para explicar melhor a importância de um cortejo fúnebre e trazer orientações relevantes sobre o assunto, criamos este texto completo. Acompanhe!

O que é o cortejo fúnebre?

Como dissemos, o cortejo fúnebre é o momento em que as pessoas que estão presentes no velório seguem o corpo para o local em que ele será sepultado ou cremado. A depender da distância, esse trajeto pode ser feito a pé ou de carro — nesse caso, os carros seguem enfileirados, em baixa velocidade.

O surgimento dessa forma de homenagem é incerto. Algumas pessoas acreditam que ele se baseia nos rituais africanos que os carregadores do caixão faziam danças características para elevar os ânimos nos funerais.

Também há registros de cortejos fúnebres realizados pela parte mais abastada da sociedade (em que participavam do ritual os párocos e importantes membros do clero) e também pelos escravos. Tais homenagens podiam acontecer com a participação de muitas pessoas e carruagens ou não, a depender da classe social do falecido, bem como o motivo da sua morte. Suicidas e pessoas executadas, por exemplo, não tinham um grande cortejo.

A religião também influencia bastante na forma como os cortejos acontecem, bem como as tradições de cada família. Apesar das mudanças que ocorreram ao longo do tempo, existem muitas pessoas, por exemplo, que preferem que o corpo seja levado pelos homens da família até o local do sepultamento, com cada um segurando em uma alça do caixão ou por meio da esquife (uma espécie de suporte própria para esse momento).

Falar sobre plano funerário ainda é um tabu, porém, imprevistos acontecem. Saiba como se planejar financeiramente!

Qual é a importância desse ritual?

Independentemente da forma como ocorre o cortejo fúnebre, esse é um processo que pode trazer um pouco mais de conforto para os familiares, amigos e demais pessoas que ficam. Diante da partida, algumas pessoas preferem que as homenagens e o sepultamento não seja algo demorado, mas outras gostam de aproveitar "cada último momento" com o seu ente querido ainda ali.

Essas horas e etapas que antecedem o sepultamento (ou cremação) em si ajuda aqueles que ficam a assimilar o que aconteceu. É como se "a ficha fosse caindo" com o passar das horas e os sentimentos pudessem ser colocados em ordem.

O cortejo, por sua vez, tende a encerrar esse processo. Depois da breve despedida, é chegado o momento de levar a pessoa querida até o local onde ela finalmente vai poder descansar. Da mesma forma que o cortejo pode ajudar a pessoa a começar a vivenciar o seu luto, ele também traz um certo tipo de paz, pois aquelas que ficam sabem que o seu familiar querido vai ter um lugar pacífico para repousar.

Se você ainda tem dúvidas sobre a importância de um ritual como o cortejo fúnebre, basta perceber o que aconteceu com as pessoas de todo o planeta durante a pandemia de coronavírus, que privou muitas famílias de uma despedida com velório, cortejo, músicas e demais homenagens. A essas pessoas restou sepultar o seu ente querido sem um adeus adequado, deixando em muitas delas a sensação de que algo falta, de que a despedida não foi feita, o seu ente querido não se foi como merecia. Essa falta, inclusive, pode prejudicar todo o processo do luto a ser vivido.

Quais são os tipos de traslados no cortejo?

Apesar de um momento de homenagem bastante comum, o cortejo fúnebre exige alguns cuidados para que seja feito com o máximo de segurança, além de garantir a tranquilidade que os familiares e amigos precisam e merecem nesse momento.

É preciso, por exemplo, que o traslado seja feito por um automóvel especializado para esse tipo de trabalho, como o carro exclusivo de uma assistência funerária. Afinal, o caixão precisa ser transportado durante todo o trajeto com segurança.

Entre as opções de traslados que são ofertados pela grande maioria das empresas do ramo estão o transporte executivo e o luxo — ou seja, um veículo mais simples ou mais sofisticado, como uma limusine, adequado para transportar o caixão até o local do sepultamento.

Transporte executivo

É a forma de transporte mais vista pelas ruas, e trata-se do próprio carro da empresa de assistência funerária que faz esse traslado. Apesar de atender a uma necessidade específica de transportar o corpo por uma determinada distância (entre o local do velório e o sepultamento), o veículo é seguido pelos familiares e amigos, formando uma bela homenagem.

Transporte de luxo

Quem quer prestar uma homenagem ainda mais bonita ao seu ente falecido, é possível contratar um veículo mais luxuoso, como uma limousine. Muito utilizado no cortejo fúnebre de pessoas famosas, o caixão segue em cima do carro. É um complemento cerimonial opcional para as famílias.

Também existem algumas maneiras de transportar o corpo desde a porta do cemitério até o espaço em que o caixão será enterrado. Como já dissemos, há famílias que optam para que ele seja carregado pelos próprios membros da família, em geral, os homens. Mas essa não é uma alternativa viável para todos, tendo em vista o próprio peso do caixão e as características do cemitério, que pode ser íngreme ou muito grande, tornando a caminhada exaustiva até o jazigo — como pode ocorrer em um cemitério vertical, por exemplo.

Nesse caso, muitos cemitérios contam com carros adaptados, para que esse trajeto seja feito com mais conforto e paz. Assim, acontece o chamado cortejo interno.

Como os cortejos são realizados?

Algumas regras precisam ser respeitadas para que o cortejo fúnebre na rua aconteça de forma tranquila e segura não apenas para a família, mas para todos que fazem parte do trânsito.

É preciso, por exemplo, que os carros sigam enfileirados, em uma única pista, com baixa velocidade e que todos estejam com o pisca-alerta ligado. Vale lembrar que esses cortejos não são permitidos em BRs, por causa do limite habitual da via.

Vale lembrar que ainda que não seja a intenção da família que um cortejo fúnebre seja realizado, ele acaba acontecendo naturalmente, já que grande parte das pessoas que estão presentes no velório vão querer seguir o corpo até o local do enterro, com o intuito de se despedir por mais alguns momentos e também levar a pessoa falecida até o seu local de descanso.

Quais são as principais recomendações?

Além dos fatores relacionados à conduta na rua dos quais acabamos de falar, também é preciso se atentar a outros detalhes para que o cortejo fúnebre aconteça sem problemas.

Isso porque, algumas variáveis, como a distância percorrida, o tempo, o trajeto e o horário podem transformar esse momento de homenagens em um grande problema.

Imagine, por exemplo, se o cemitério for extremamente longe do local onde foram prestadas as homenagens. Dessa forma, pode ser inviável seguir com o cortejo da forma tradicional, com os carros em baixa velocidade. Também pode haver necessidade de trafegar por uma rodovia.

Da mesma forma, é preciso ficar atento aos horários de pico no trânsito. Por isso, se é da vontade da família realizar o cortejo fúnebre, peça para que uma pessoa fique responsável por se informar sobre os horários do cemitério. Assim, ela poderá calcular a distância que vai ser percorrida, a melhor rota e o tempo que será preciso para chegar lá, fazendo com que todos sigam o cortejo com tranquilidade.

Afinal, imagine sair com o cortejo faltando poucos minutos para o horário limite do cemitério e se deparar com um trânsito engarrafado? Essa é uma ansiedade que os familiares e amigos do ente falecido não precisam enfrentar nesse momento tão difícil, não é mesmo?

Por fim, é preciso estar atento a uma série de fatores que envolvem a legalização do cortejo fúnebre. Qualquer tipo de traslado, inclusive, exige determinada documentação, e isso não é diferente nesse tipo de homenagem. Por isso, fique atento para ter em mãos o requerimento e o termo de sepultamento, a certidão de óbito e um documento dos envolvidos no trâmite.

Como uma empresa especializada pode ajudar?

Como você pôde perceber durante a leitura deste conteúdo, o cortejo fúnebre é um importante momento de despedida, capaz de trazer mais conforto e paz para a família e todos aqueles que estão se despedindo da pessoa falecida, mas trata-se de um processo que exige cuidados.

Além da própria legislação (tanto em relação aos documentos quanto às próprias regras de trânsito), é preciso estar atento aos horários e até mesmo ao tipo de carro que vai fazer o transporte.

Por todos esses motivos, contar com o apoio de uma empresa especializada é essencial para que todas as etapas sejam concluídas da melhor forma, com a menor preocupação possível para os familiares.

Para começar, as empresas de assistência funerária têm os veículos adequados para fazer o traslado com segurança, bem como uma equipe preparada. Afinal, trata-se de um momento bastante delicado e episódios como a queda do caixão, por exemplo, devem ser evitados a todo custo.

Além disso, os veículos utilizados por essas empresas respeitam a legislação brasileira e atendem a todos os quesitos para a realização de transporte funerário e cortejo. Vale ressaltar, ainda, que apesar de estarmos tratando em grande parte sobre o traslado terrestre, pode haver a necessidade de um traslado aéreo — que ocorre quando a pessoa vai ser sepultada em um estado ou país diferente daquele em que faleceu.

Nesse caso, além dos cuidados com o transporte, é fundamental conhecer as normas, os processos burocráticos e as exigências da Anvisa. Em todos esses protocolos, uma equipe profissional pode garantir mais tranquilidade à família.

Toda a estrutura que envolve um falecimento acontece de forma mais tranquila quando é possível contar com o apoio de uma empresa especializada. Desde a confirmação do óbito, é preciso que a família tome uma série de decisões que envolvem documentos e processos com os quais ninguém está acostumado. Ter ao lado uma equipe para trazer informações seguras e lidar com as burocracias necessárias vai garantir aos familiares enlutados mais tempo e paz para assimilar o que acabou de acontecer.

Conheça a Amar Assist

A Amar Assist, por exemplo, é uma empresa líder no mercado nacional no segmento funerário. Especializada na comercialização de seguros e também na prestação de serviços de assistência funerária, a nossa equipe atua de forma preventiva e também emergencial em todas as cidades do Brasil.

Além dos serviços mais tradicionais que envolvem os planos funerários, a Amar Assist oferece produtos exclusivos, como:

  • o Plano Funerário Familiar: que cobre tanto a cremação quanto o sepultamento, deixando as opções à escolha da família;
  • o Seguro Jazigo, que permite adquirir um Jazigo para toda a sua família em qualquer cemitério do Brasil;
  • o Seguro Renda/Internação, responsável pela recomposição e geração de renda de milhares de brasileiros.

Vale ressaltar que todo o trabalho da Amar Assist é realizado por uma equipe especializada, preparada para ajudar e receber os familiares com empatia nesse momento tão desafiador. Para facilitar ainda mais no que for preciso, a empresa é 100% digital e oferece uma plataforma online de atendimento em que é possível solucionar diversas questões.

Como você viu neste texto, o cortejo fúnebre é mais do que um processo em que o corpo de uma pessoa falecida é transportado para o local do sepultamento ou cremação. Esse é um momento repleto de significados, que faz parte da cultura e da tradição das famílias há centenas de anos e que pode trazer mais conforto para as pessoas que ficam, além de ajudar nas etapas do luto.

Para saber como a Amar Assist pode ajudar nesse momento e também conhecer melhor os nossos serviços, entre em contato com a gente


Artigos Relacionados